Notícias

Segunda-Feira, 26 de Outubro de 2020 06:41

MT é o 6º em casos de assédio sexual no país; entenda o crime

Mato Grosso é o 6º estado brasileiro com o maior número de casos de assédio sexual, apontou o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2020, divulgado nesta semana com dados apresentados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp), que por outro lado, não apresentou os dados dos casos de importunação sexual.

Para ter uma ideia, em 2018, o número de registros foi de 320, apresentando um aumento de 12,7% se comparado com o ano de 2019.O Anuário não traz detalhes sobre o perfil das vítimas em casos de assédio. A lista traz ainda o Paraná (757), Minas Gerais (663), Santa Catarina (633), Espírito Santo (437), Rio Grande do Sul (409) e Cuiabá.  

Consta no Código Penal que assédio sexual é ‘constranger alguém com intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerente ao exercício do emprego, cargo ou função’, com pena de um a dois anos de detenção.

Para a delegada Judá Maali Pinheiro Marcondes, da Delegacia Especializada da Defesa da Mulher de Cáceres (225 km ao Oeste de Cuiabá), as vítimas costumam confundir assédio com importunação sexual, especialmente com o que vivenciam nas ruas, por exemplo.

“São crimes que ocorrem, geralmente, em locais de trabalho, seja remunerado ou não, mas que tenha alguém que exerça uma hierarquia sob a vítima, que tenha uma função superior, e aproveita disso para pedindo e induzindo atos libidinosos”, destacou.

Quando o assédio acontece dentro das empresas, as vítimas têm receio de fazer denúncia e colocar a vida profissional e pessoal em risco. Além disso, a delegada destacou um comportamento cultural que cerca a sociedade.

“Há uma cultura de que é bonito ser elogiada pelo chefe, mesmo ficando constrangida, de aceitar certas falas e comportamentos, mesmo não gostando”.

Segundo Judá, é assim que começa os atos de assédio, que podem resultar ou não em atos sexuais. “Tudo ocorre em tom de brincadeira, são propostas de melhoria de vida, para subir de cargo, mas se ela reage, o superior diz que ela entendeu errado, que ela é louca”.

As poucas denúncias desse tipo de crime revelam que as vítimas temem ser desqualificadas. “Elas não precisam achar legal, precisam denunciar essas situações e mostrar que precisam ser respeitas independe de qualquer situação”, finalizou.

Importunação sexual

O anuário não traz dados sobre crimes de importunação sexual em Mato Grosso. Esse tipo de crime que é quando alguém pratica ato libidinoso contra e sua a sua permissão, com o objetivo de satisfazer o próprio prazer o a de outras pessoas.

Para ser mais claro, na última semana, tivemos dois casos de importunação registrados em Cuiabá. Um deles, um cliente de uma loja foi flagrado por câmeras de segurança pegando no corpo de uma vendedora.

Em uma loja do Centro, ela estava arrumando as prateleiras quando o agressor se aproximou, aproveitando da distração, ele passou a mão nas nádegas dela por duas vezes. Quando ela percebeu o crime, o agressor fugiu da loja. Ele também atacou uma cliente.

Já em um laboratório médico, um idoso de 76 começou a se masturbar na frente de uma atendente e só encerrou quando ela chamou por um funcionário do sexo masculino. Os casos foram denunciado à Polícia Civil.

Fonte: Gazeta Digital

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}