Notícias

Sábado, 16 de Outubro de 2021 16:34

INFLAÇÃO: Índice CEPEA diz que frango ficou 31% mais cara e carne bovina subiu 6,5% até setembro de 2021

No acumulado do ano, a inflação da proteína medida pelo IBGE apresenta crescimento de 16,4%, bem acima da inflação oficial geral, que atingiu 6,9% no mesmo período
Autor: Agência Bloomberg - Nova York

SÃO PAULO – Dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) mostram que, em setembro, o frango inteiro resfriado negociado no atacado da Grande São Paulo foi de R$ 8,23 o quilo, avanço de 2% sobre a média de agosto e um recorde real da série história do Cepea, iniciada em 2004 (os valores foram deflacionados pelo IPCA de setembro/21).

Já as carcaças bovina e suína tiveram médias de R$ 20,01/kg e de R$ 9,97/ kg em setembro, com recuos de 1,3% e de 2,1%, respectivamente, frente às de agosto.

No acumulado deste ano (de dezembro/20 a setembro/21), a valorização real do frango é de 31,3%, contra avanço de 6,5% para a carne bovina e queda de 16,4% para a suína, disse o Cepea.

No acumulado do ano, a inflação da proteína medida pelo IBGE apresenta crescimento de 16,4%, bem acima da inflação oficial geral, que atingiu 6,9% no mesmo período”, informou o Cepea em nota.

SINAL DE TRÉGUA? - Na semana de 6 e 13 de outubro, os preços da carne de frango recuaram em algumas regiões acompanhadas pelo centro de pesquisas.

No atacado da Grande São Paulo, o frango inteiro congelado se desvalorizou 1,7% no período, a R$ 8,01/kg na quarta-feira. Quanto ao frango resfriado, o preço teve recuo de 1,6%, a R$ 8,04/kg.

LEIA AINDA: INFLAÇÃO: Em 12 meses, cesta básica ficou 33% mais cara, afirma Fecomercio-SP (Publicado em 31.Ago.2021)

LEIA MAIS: INFLAÇÃO - Em 12 meses, inflação da cesta básica acumula alta de 31,74%, diz FGV (Publicado em 15.Abr.2021)

Fonte: MoneyTimes

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}