Quarta-Feira, 03 de Março de 2021

Notícias

Quarta-Feira, 20 de Janeiro de 2021 06:03

Polícia esclarece triplo homicídio e aponta guerra entre facções em Lucas

Um triplo homicídio ocorrido no dia 11 de dezembro de 2020, em Lucas do Rio Verde, foi esclarecido pela Polícia Civil com a identificação de seis envolvidos no crime, sendo que quatro deles já estão presos.

Conforme a investigação realizada pela Delegacia de Lucas do Rio Verde, na madrugada do 11 de dezembro passado, três homens invadiram uma das quitinetes em um conjunto residencial no bairro Rio Verde e dispararam contra três pessoas que estavam na casa.

Os irmãos Alessandro dos Santos Rodrigues, 21 anos e Fábio dos Santos Rodrigues, 18 anos, morreram no local. A terceira vítima, Paulo Victor Pereira Macedo, 22 anos, foi socorrido ainda com vida ao Hospital São Lucas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo depois.

Em diligências, a equipe de investigação da Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar, apurou que a ação dos criminosos impossibilitou a defesa das vítimas, que foram surpreendidas na madrugada após o grupo invadir a casa, que estava com a porta aberta, e executar os três jovens.

Informações preliminares também apontaram que o crime foi motivado por disputa entre facções criminosas, uma justificativa torpe para a banalização da vida. A investigação concluiu que o triplo homicídio teve a participação de seis pessoas, sendo dois adolescentes, de 15 e 16 anos, e quatro adultos.

O delegado de Lucas do Rio Verde, Eugenio Rudy Junior, representou pela apreensão dos adolescentes, que tiveram a medida cumprida e estão internados em unidade socioeducativa.

Em relação aos quatro adultos envolvidos no crime foi também representada pelas prisões, deferidas pelo juízo da Comarca local. Dois dos executores dos homicídios foram presos e os outros ainda estão foragidos.

Fonte: Midia News

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}