Polícia monitorava bando que assaltou carro forte em Cuiabá

» Segurança

Por Midia News em 11 de Maio de 2019 ás 07:41

A Polícia Civil monitorava os assaltantes que tentaram roubar, na tarde desta sexta-feira (10), um carro-forte no supermercado Atacadão, em Cuiabá. A ação terminou com três ladrões mortos e dois foragidos. A informação é do chefe da Gerência de Combate ao Crime Organizado da Polícia Civil (GCCO), delegado Flávio Henrique Stringueta, que considerou a operação policial "cirúrgica".

Segundo ele, os policiais estavam monitorando os assaltantes, pois já possuíam informações de que haveria a tentativa de roubo. Entretanto, a GCCO somente soube que o roubo seria no Atacadão quando os criminosos já estavam no local.

“Recebemos informações de que criminosos iriam atacar um carro-forte, mas não sabíamos qual empresa e nem qual o local. No último instante, veio uma nova informação anônima, dizendo que eles estavam no Atacadão. Conseguimos vir o mais rápido possível e pouco antes do carro-forte chegar, nós chegamos. Quando o carro entrou, nós entramos juntos”, disse.

Stringueta disse que três dos criminosos entraram no supermercado. Um foi baleado por um vigilante da Brinks. Outros dois conseguiram fugir pelos fundos do Atacadão. Outros dois morreram dentro do HB20 que estava estacionado do lado de fora.

“Três estavam no caixa eletrônico para abordar os vigilantes. Como não deu certo, eles abortaram. O vigilante matou um dos criminosos e os outros dois correram junto com os clientes para o fundo do mercado, onde tem um depósito. De lá, saíram para rua. Estes dois estão foragidos. E a informação é de que na fuga, eles roubaram um carro”, afirmou.

“Os outros que estavam dando suporte no carro alvejado, um HB20. Estavam fortemente armados. Tinham uma metralhadora MT40 e uma pistola ponto 40. Eram roubadas de policiais. A pistola roubada da PM, a MT40 roubada da Polícia Civil. Eles não atenderam o sinal de parada e avançaram com o carro contra os policiais. Aí foi em legítima defesa. Os dois morreram com armas na mão”, disse.

Outro carro que daria suporte para o grupo foi apreendido na Avenida Fernando Correa.

“Vamos, agora, fazer o rescaldo, recolher provas. Tem bastante cápsula espalhada pelo local. Vamos terminar os serviços. E deixar um recado: criminosos desse tipo, ladrões de carro-forte e do novo cangaço, não devem ser criados aqui no Estado”, completou o delegado.

O delegado disse que nenhum cliente ou funcionário do supermercado foi baleado. “Nenhum civil ferido. A operação foi cirúrgica. Não existia nem possibilidade de sair alguém ferido”, resumiu.

 

» Mais Imagens