Familiares de Barbudo e Selma assumem Tesouraria do PSL para gerir R$ 3 milhões

» Política

Por RDNews em 03 de Março de 2019 ás 07:19

O deputado federal Nelson Barbudo e a senadora Selma Arruda, que assumiram o comando do PSL do presidente da República Jair Bolsonaro em Mato Grosso a partir de 1º de janeiro, estão praticando nepotismo partidário. Isso porque colocaram familiares para tomar conta das finanças da Tesouraria e administrar os R$ 3 milhões que agremiação receberá do Fundo Partidário neste ano.

O policial rodoviário federal Norberto Arruda, marido de Selma, é o tesoureiro-geral do PSL mato-grossense. A Primeira-Tesouraria está sob a responsabilidade de Nara Nelma Previdente, que é filha de Barbudo.

O ex-deputado federal Victório Galli está fora da direção estadual do PSL, mas comanda o diretório da sigla em Cuiabá. Enquanto tenta se viabilizar como candidato a prefeito da Capital, está exercendo o cargo de assessor especial da Presidência da República em Brasília.

Barbudo é o presidente do PSL e Selma a vice. A Secretária-Geral está com Carlos Hayashida enquanto o primeira-suplente da senadora, Gilberto Possamai, é o primeiro-secretário do partido.

Os deputados estaduais Delegado Claudinei e Sílvio Fávero são vogais. A lista é completa pelos seguintes filiados: Alexandre Augustin, Emerson Tieppo e Rafael Dal Bo. A comissão provisória está registrada junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A vigência é até 30 de junho de 2019.

 

» Mais Imagens