PM e marido de enfermeira morta afirmam que só queriam dar susto em vítima

» Polícia

09 de Outubro de 2019 ás 06:57

O policial militar Marcos Vinicius Pereira Ricardi e Ronaldo da Rosa alegaram à polícia que queriam dar apenas um “susto” na enfermeira Zuilda Correia Rodrigues, que foi encontrada morta em um córrego em Sinop (a 420 km de Cuiabá) na manhã desta terça-feira (8). Ronaldo era marido da vítima. O crime também teria sido motivado por por constantes discussões entre os três.
 
“Ele disse que a ideia inicial era apenas dar um susto na vítima, simulando uma tentativa de roubo, porém, a situação saiu do controle e eles acabaram matando a vítima”, informa o delegado Carlos Eduardo Muniz, responsável pelo caso. “A motivação ainda precisa ser verificada uma vez que essa é a versão apresentada pelo policial militar e o marido da vítima continua foragido”, completa.
 
Com base nas evidências, o delegado lavrou o flagrante contra Marcos Vinícius pelo crime ocultação de cadáver (crime de natureza permanente) e também representou pela prisão preventiva do suspeito e do marido da vítima, Ronaldo da Rosa pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver.
 
De acordo com a nota divulgada pela Polícia Militar de Sinop, Marcos Vinicius já estava afastado das funções militares e respondia processo demissório. Deste modo, por se tratar de crime cometido fora no exercício da função militar, a apuração ocorre na esfera civil.
 

Fonte: Olhar Direto

» Mais Imagens