Homicídios registrados em Lucas repercutem em MT

» Polícia

Por Redação em 06 de Agosto de 2018 ás 08:05

A violência empregada  nos dois homicídios registrados em Lucas do Rio Verde no inicio deste mês de agosto repercutiu em todo o estado de Mato Grosso. Os dois casos seguem sem autoria definida pela Polícia Judiciária Civil, que investiga os crimes apesar de poucas informações.

No primeiro caso, um homem com 61 anos de idade foi encontrado morto em casa com sinais de golpes de arma branca. Durante o atendimento da ocorrência, foi constatado que ele teve seu órgão sexual decepado, possivelmente com a utilização de um facão. O membro da vítima do homicídio foi encontrado no quintal da casa.

De acordo com informações, ele teria deixado a cadeia há poucos dias. No inicio do ano, ele havia sido preso sob a acusação de estupro contra uma criança de apenas dez anos de idade, filha de um casal conhecido. Neste caso, a morte pode ter acontecido em retaliação à liberação do idoso, e ao medo da reincidência na prática do estupro contra vulnerável.

O segundo crime tem traços ainda mais difíceis de serem identificados em um primeiro momento. Um casal de idosos, moradores na Rua Constantina, a região de chácaras urbanas, teria acionado o Corpo de Bombeiros na noite de sábado, denunciando que um homem estava deitado na varanda da casa, e parecia embriagado, confuso. De acordo com o Comandante da Corporação, não houve confirmação por parte dos comunicantes que o homem estivesse ferido, o que acarretaria o atendimento urgente. Eles foram orientados a comunicar a Polícia Militar.

A Polícia Militar, por sua vez, teria recebido informações de que um homem fora ferido com um golpe na cabeça em uma briga, mas não houve confirmação exata do local. Em diligencias, a guarnição teria se deparado com um grupo de pessoas que confirmaram a agressão, mas não souberam detalhar o local onde houvera o fato. A guarnição ainda teria tentado encontrar a vítima, em busca de informações mas não obteve êxito.

A chácara onde o homem teria procurado socorro tem acesso difícil, por isso não teria sido possível encontrá-lo para proceder com as manobras de resgate. Na manhã de domingo, foi constatado que o homem estava morto. De acordo com dado levantados pela POLITEC, ele apresentava sinais de violência na cabeça.

Investigadores da Polícia Judiciária Civil trabalham na elucidação dos dois casos.

 

» Mais Imagens