Morto em porta de escola não agiu sozinho, diz PM

» Polícia

Por Agência Record em 15 de Maio de 2018 ás 06:53

Polícia diz que homem que morreu baleado por uma policial em frente a um colégio em Suzano não agiu sozinho. De acordo com a polícia militar, o suspeito estava acompanhado de outro homem que ficou dentro de um carro, que seria usado na fuga.

Na noite desta segunda-feira (14), policiais militares prenderam o suspeito por volta das 20h, na rua João Romero, bairro Jardim Medina, em Poá, também na Grande São Paulo. A esposa dele também foi detida nesta segunda-feira (14) por falsa comunicação de crime.

Segundo a PM, depois da morte do comparsa, o suspeito pediu que a mulher acionasse o 190 - telefone de denúncias da Polícia Militar - informando que o carro dela, um Ford Fiesta, que foi usado na tentativa de assalto, havia sido roubado. A mulher atendeu o pedido do marido e comunicou o falso crime à PM, e em seguida, o suspeito abandonou o veículo em uma rua de Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo.

Nesta segunda-feira (14), a mulher ligou novamente para a PM, do mesmo telefone, para fazer uma denúncia anônima, dizendo que um carro estava abandonado em uma rua em Itaquaquecetuba. Os PM's foram até o endereço apontado e cruzaram as informações obtidas através da placa do veículo, com o telefone utilizado nas ligações. Eles notaram que se tratava da mesma mulher.

A PM informou que a suspeita foi detida por falsa comunicação de crime, no entanto, o policial não soube nos dizer como ela foi localizada. Já na delegacia, ela acabou confessando o crime, e contou que o marido estava na residência do casal, situada na rua João Romero, bairro Jardim Medina, em Poá.

O suspeito foi localizado e encaminhado à Delegacia Central de Suzano para averiguação. Ambos foram liberados, pois não foram detidos em flagrante.

 

» Mais Imagens