MPE investiga agente acusado de vender celulares a presos

» Mato Grosso

Por Gazeta Digital em 12 de Setembro de 2018 ás 07:54

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou um inquérito civil para apurar a conduta do agente socioeducativo Cristofer de Oliveira Pinho, lotado no Complexo Pomeri, em Cuiabá. Ele será investigado por supostamente ofertar aparelhos celulares aos menores apreendidos em troca de dinheiro.

O documento, do dia 4 de setembro, é assinado pelo promotor de Justiça Reinaldo Rodrigues de Oliveira Filho. Em uma denúncia anterior, que foi aceita pelo juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, da 7ª Vara Criminal da Capital, ele era acusado também de fornecer entorpecentes aos detentos, mas o caso foi arquivado por falta de provas.

"Todavia, conforme se infere pelo depoimento do ex-interno B.C.R., durante o período em que esteve internado no Pomeri, este informou que quando precisava de aparelho celular solicitava que seu pai depositasse dinheiro em contas que lhe eram fornecidas por pessoas que trabalhavam lá dentro, como agentes prisionais e um enfermeiro", disse o magistrado em trecho de sua decisão.

Com isso, o MPE deve investigar os crimes de improbidade administrativa e corrupção passiva, com enriquecimento ilícito e atentado contra os princípios da administração pública.

"Determino a instauração de inquérito civil público para apurar supostos atos de improbidade administrativa, consistentes em enriquecimento ilícito e violação dos princípios da administração pública, por parte de servidor público pertencente à segurança pública", disse o promotor.

 

» Mais Imagens