Eleitos os novos conselheiros tutelares de Lucas do Rio Verde e de todo o país

» Lucas do Rio Verde

07 de Outubro de 2019 ás 10:39

Os cinco membros titulares e os cinco suplentes do Conselho Tutelar de Lucas do Rio Verde escolhidos para um mandato de quatro anos foram conhecidos na noite de domingo, 06, logo após o encerramento da contagem das 15 urnas encaminhada no auditório da Câmara de Vereadores. O Processo de Escolha em Data Unificada do Conselho Tutelar foi realizado em todo o país.
 
Dos 1.090 eleitores que compareceram aos oito locais de votação – seis na zona urbana e dois na zona rural –, 1.081 tiveram seus votos validados e elegeram, por ordem decrescente, Regiane Chaves Carrijo, com 325 votos; Marcela Xavier de Carvalho Chaves, 184 votos; Simone Maria da Silva, 128 votos; Kézia Kassia Carvalho da Silva Macedo, 115 votos; Everton Topanotti, 94 votos; Josenildo Severino de Lima, 65 votos; Klênia Muniz, 62 votos; Reginaldo José Novacki, 54 votos; Elisangela Makwimovitz, 29 votos; e Cristina Luiza Barbosa, com 25 votos. Foram registrados 01 voto em branco e 08 votos nulos.
 
Todos os 43.530 eleitores credenciados pelo Tribunal Regional Eleitoral até o dia 15 de julho tinham direito de votar em apenas um candidato de sua preferência. Após o encerramento da votação, que se estendeu das 8 horas às 17 horas, as urnas foram recolhidas por integrantes da Guarda Municipal e levadas para a Câmara de Vereadores.
 
Trinta candidatos participaram da prova realizada no dia 07 de julho, segunda etapa do processo. Diferentemente das eleições anteriores, um dos critérios para se inscrever foi a exigência de comprovação de curso superior. O valor do salário-base é de R$ 1.958,34 e, a livre critério do Poder Executivo, poderão receber como concessão a título de gratificação um valor correspondente a até 90% do vencimento básico.
 
Conforme o edital do processo eleitoral elaborado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), coordenador do processo de escolha, ligado à Secretaria Municipal de Assistência Social, o prazo para interposição de recursos vai de 08 a 11 de outubro. O CMDCA terá de 14 a 18 de outubro para concluir a análise dos recursos e deverá fazer a divulgação do resultado final dos candidatos eleitos no dia 22 de outubro.
 
Presente para acompanhar a contagem de votos, o promotor de Justiça José Vicente destacou o papel de apoio e fiscalizador do Ministério Público do começo ao fim de todo processo eleitoral conduzido pelo CMDCA. “O Ministério Público confere apoio ao processo desde do seu início até o seu término. O Conselho Tutelar é o anjo da guarda da criança e do adolescente nos municípios do Brasil todo. Então, é uma eleição muito importante, porque, durante quatro anos, essas pessoas vão cuidar das crianças e adolescentes em situação de risco, que se encontram naquela situação mais degradante, mais vulnerável, que precisam do apoio do Estado”, frisou.
 
Bacharel em Direito, a candidata mais votada, com quase 30% do número de votos, Regiane Chaves Carrijo atribuiu aos amigos o resultado expressivo visto nas urnas. “Tudo correu dentro do normal, dentro das regras impostas pelo processo, e devo somente aos meus amigos esta votação. Agora, vou participar da capacitação voltada para conhecer melhor a realidade das crianças e do adolescente e aquilo que cabe a cada um de nós que fomos escolhidos pelos eleitores”, pontuou.  
 
Terceira candidata mais votada, Simone Maria da Silva declarou que estava muito satisfeita com o resultado e o apoio recebido da comunidade. “Eu só tenho que agradecer às pessoas que me confiaram seu voto. Sempre trabalhei com foco nas políticas públicas para as crianças e adolescentes e estou pronta para atuar de acordo com aquilo que é esperado de um conselheiro tutelar para garantir que os seus direitos sejam assegurados”, observou.
 
Segundo Marcela Xavier de Carvalho Chaves, a única integrante do atual Conselho Tutelar novamente eleita, os casos de abandono e de abuso são os mais costumeiros no dia a dia do trabalho no órgão. Ela credita que a experiência adquirida será fundamental para o cumprimento de seu novo mandato. “Esta eleição foi uma nova experiência e agora me sinto preparada para exercer minha função ainda de melhor forma”, frisou.
 
A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Lídia Mara Gonçalves Pereira, agradeceu o apoio de todas as demais secretarias municipais e órgãos parceiros da sociedade civil que contribuíram para o encaminhamento do processo eleitoral e ressaltou a importância da participação dos eleitores para o fortalecimento do mandato dos conselheiros tutelares.
 
“Nós, do CMDCA, nos sentimos realizados por completarmos mais esta etapa e queremos agradecer a todas as pessoas que compareceram às urnas para fazer a sua escolha. Foram seis meses de muito trabalho e procuramos fazer tudo que era necessário para fortalecer o Conselho Tutelar e garantir toda transparência ao processo eleitoral.”
 
Ainda está programada uma capacitação para formação inicial com carga de 80 horas que se estenderá de 18 de novembro a 02 de dezembro de 2019. A divulgação do resultado final dos candidatos aprovados será feita em 06 de dezembro de 2019. A titularidade dos membros do Conselho Tutelar será assumida pelos cinco candidatos mais votados e os demais deverão compor a suplência do órgão colegiado. A posse será no dia 10 de janeiro e o mandato a partir desta eleição terá duração de quatro anos.
 

Fonte: Ascom Prefeitura/Neri Malheiros

» Mais Imagens