CPI não detecta irregularidades em concessão de serviços em saúde

» Lucas do Rio Verde

Por Sergio Nery em 14 de Novembro de 2017 ás 06:57

Os documentos referentes ao contrato e concessão entre a Oscip, Associação de Gestão e Programas e a Prefeitura de Lucas do Rio Verde estão em análise pelos membros da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga suposta irregularidade no valor do contrato.

Uma denúncia feita pelo ex-presidente do Conselho Municipal de Saúde, Victor Stefanello, afirmava que os serviços teriam sido contratados pela atual gestão por um preço superior ao ofertado. N0 entanto, a relatora da CPI, vereadora Cristiani Dias (PT), afirma ao  que até agora, nada de irregular foi encontrado. “Começamos a analisar os papéis e não encontramos nada de errado”.

Como os trabalhos da Comissão ainda estão em fase considerada inicial, a vereadora relatora explica que nenhuma pessoa foi convocada para prestar esclarecimentos sobre o assunto. Nesta fase dos trabalhos, caso a comissão verifique que está tudo dentro da lei, conforme Cristiani, não haverá necessidade de continuar com a investigação.

A CPI foi instaurada em 26 de outubro. Até o momento duas reuniões foram realizadas entre os membros, uma para definir o que seria feito e a segunda para delegar as funções. O prazo previsto para conclusão dos trabalhos é de 90 dias. O vereador Jaime Floriano, do PDT é o presidente da CPI e Dirceu Cosma (PV), membro.

» Mais Imagens