Primeira fase da 15ª Obmep envolve mais de 2.000 alunos da rede municipal

» Educação

Por Ascom Prefeitura/Educação - Neri Malheiros em 23 de Maio de 2019 ás 06:48

Seis escolas dos anos finais da rede municipal de ensino de Lucas do Rio Verde participaram nesta terça-feira, 21, da prova da primeira fase da 15ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Ao todo, 2.244 estudantes do 6º ao 9º ano – 2.002 da zona urbana e 242 da zona rural – estavam aptos para participar de uma das maiores competições de conhecimento do país.
Segundo dados dos organizadores, mais de 18,1 milhões de alunos de 54.830 escolas, número recorde de unidades, de 99,71% dos 5.570 municípios brasileiros estavam inscritos para a edição de 2019 e cada uma, obrigatoriamente, aplicará e corrigirá as provas, de acordo com as instruções e os gabaritos elaborados pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA).
Com duas horas e trinta minutos para resolução das 20 questões de múltipla escolha, os participantes foram divididos em três níveis, conforme o grau de escolaridade: Nível 1 (6º e 7º anos do Ensino Fundamental), Nível 2 (8º e 9º anos do Ensino Fundamental) e Nível 3 (para estudantes do Ensino Médio). Os alunos classificados nesta etapa poderão participar da segunda fase, marcada para 28 de setembro.
O professor de Matemática e assessor pedagógico da Secretaria Municipal de Educação, Osmar Cícero da Silva, chama a atenção para o fato de que há três anos consecutivos o município tem medalhistas na competição e que a adesão das escolas visa estimular o conhecimento, o estudo aprofundado e a resolução de problemas que, inclusive, compõem o Documento de Referência Curricular (DRC) da rede municipal. “Recentemente, tivemos a 1ª Olimpíada Municipal de Matemática, já pensada como uma forma de agregar conhecimento e fortalecer o nosso documento, totalmente voltado para a resolução de problemas e não apenas a fixação de conteúdos”, destaca.   
Para o assessor, mesmo que o desempenho da rede local na Prova Brasil tenha ficado acima da média de Mato Grosso e do Brasil, os dados relativos à Matemática ainda são preocupantes e a Secretaria Municipal de Educação tem investido na formação continuada dos professores e aulas de apoio para identificar pontos falhos e corrigir distorções. “Algumas ações já foram implementadas e outras serão introduzidas para melhorar o ensino-aprendizagem e nossos indicadores”, observa.   
Aluna do 9º ano, Jennifer do Nascimento Gonçalves estava entre os primeiros da turma a concluir a prova, que, segundo ela, teve questões relativamente fáceis no começo e ficou mais complicada no final. Apesar de um certo nervosismo por estar concorrendo com alunos de todo o país, acredita que conseguirá se classificar para a segunda fase. “Já tive bom desempenho anteriormente e cheguei a passar para a fase seguinte, mas não fiz a prova”, relata.
De acordo com o gestor Tiago Moro, a participação da escola na competição serve para avaliar o desempenho do ensino-aprendizagem em relação à Matemática. “A Secretaria colocou à nossa disposição um professor de apoio para um trabalho pontual e a Olimpíada é um dos instrumentos que mostra como estão os nossos alunos. Já temos experiências de outros anos, com alunos que conquistaram medalhas e menções honrosas e isso é gratificante porque aponta que estamos no caminho certo.”
 
» Mais Imagens