Servidores do Detran-MT fazem apelo por melhores condições

» Crise

Por Redação em 11 de Setembro de 2019 ás 07:43

A carta chegou à redação de LEIALUCAS, enviada por um servidor do Departamento Estadual de Trânsito, indignado com o tratamento recebido por servidores da autarquia. Na carta, assinada pela categoria de Auxiliares do Serviço de Trânsito, estão expostos desde uma breve história do Detran de Mato Grosso até as queixas pelos salários recebidos.
 
De acordo com o documento, a situação se agrava quando o servidor aprovado em concurso é convocado para assumir em município diferente ao que reside. A segurança imaginada ao ser aprovado em um concurso público, onde o nível de escolaridade exigido aumentou se torna em frustração.
 
Os servidores citam ainda a responsabilidade que têm por realizar processos envolvendo documentos pessoais e bens de alto valor. No manifesto, os servidores explicam que apesar de ser o órgão que mais arrecada no estado, o Detran não é responsável por gerir esse recurso, e o resultado são unidades sucateadas, que se refletem em um atendimento insatisfatório ao usuário.
Abaixo, segue na íntegra o manifesto dos servidores, Auxiliares do Serviço de Trânsito;
 
"Carta aberta ao Detran-MT”
Em Mato Grosso, o trânsito tem história desde o ano de 1927, diversas leis e decretos foram criados ao longo dos anos para adequar e enquadrar o órgão as legislações vigentes. Atualmente, a sua competência e atribuições estão definidas e alinhadas no atual Código de Trânsito Brasileiro - CTB, como órgão Executivo do Sistema Nacional de Trânsito.
 
No Estado de Mato Grosso, além da sede, o DETRAN conta também para atendimento a seus usuários em todo o Estado com 64 CIRETRAN'S, cada uma no respectivo município, cumprindo com aplicabilidade e segurança todos os serviços atinentes ao trânsito.
 
Tão nobre missão é desempenhada por 901 servidores efetivos, além de colaboradores e servidores cedidos, que se dedicam a prestar serviços de excelência no atendimento ao cidadão, e na implementação de políticas públicas para um trânsito seguro e humanizado.
 
O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso é uma das autarquias mais importante para o Estado e um dos maiores em arrecadação. Segundo dados da Controladoria Geral do Estado (CGE) em 2017 a arrecadação do Detran subiu 31,40% a mais que previsto. No entanto a verba arrecadada vai direto para Conta Única do Estado, que sem o devido retorno, vem sucateando sua estrutura.
 
Nós, Profissionais do Serviço de Trânsito do cargo: AUXILIAR DO SERVIÇO DE TRÂNSITO, vimos por meio desta, manifestar nossa insatisfação e frustração com o desprestígio e desvalorização do nosso cargo. Na contramão do importante papel institucional e econômico do órgão, vem a pífia e vergonhosa remuneração dos servidores (aqui nos referimos aos servidores, AUXILIARES DO SERVIÇO DE TRÂNSITO).
 
Com a nova reestruturação da carreira, os cargos e funções do Detran foram readequados, exigindo aumento de escolaridade, passando de nível FUNDAMENTAL para o nível MÉDIO o cargo de AUXILIAR, todavia, não houve nenhuma adequação salarial compatível com outras carreiras e categorias, citamos como exemplo o INDEA, nem mesmo com o nível escolar exigido.
 
Hoje, nossa remuneração liquida é de R$ 1.703,81 (hum mil setecentos e três reais e oitenta e um centavos) e nada além disso, para exacerbar a situação, ainda temos que subsidiar despesas diárias com o transporte e refeição. Somado a isso, alguns servidores, atendendo a necessidade da autarquia, assumiram o cargo em outros municípios, tendo custo adicional com aluguel ou algo semelhante.
 
E que sobra ao final?! A agonia de todos os meses fazer “malabarismo” com o salário para que não falte o mínimo necessário à subsistência. Nossos vencimentos não tem a mínima sintonia com o cargo, tamanho o grau de responsabilidade e complexidade das atribuições. É preciso reparar esse erro salarial, outras categorias conseguiram avançar em suas tabelas salariais, e nós, negligentemente ou não, ficamos para trás.
 
Nós, Auxiliares do Serviço de Trânsito, fazemos todo esforço para o bom atendimento, procuramos servir ao público para que a imagem do órgão não seja corrompida, visto como um órgão burocrático e ineficiente. Precisamos ser valorizados. Somos o cartão de visita do Detran.
 
No entanto, o que vemos, é um sistema todo desenhado para que a ineficácia se prolongue, para que a burocracia sempre prejudique aos usuários, comprometendo ainda mais a imagem da autarquia. Porque a ineficiência acaba favorecendo a uma minoria que estão no poder e não na eficiência e eficácia do órgão.
 
Concluímos aqui o nosso manifesto sobre a verdadeira situação dos auxiliares, a maneira como os servidores são tratados na instituição. Gostaríamos de pedir um pouco mais de visibilidade e reconhecimento pelos nossos trabalhos e esforços.
 
Respeitosamente,
 
Auxiliares do Serviço de Trânsito - Detran / MT
 
» Mais Imagens

11 de Setembro de 2019 ás 10:59 Leía
Parabéns aos envolvidos! Incrível uma órgão arrecadador de extrema importância para o estado remunerar tão mal seus servidores.

11 de Setembro de 2019 ás 08:51 Augusto leite
Um absurdo o que estão fazendo com os servidores do estado em geral..