Permínio comunica ao STF suspeita de que Taques vazou delação

» Corrupção

Por Midia News em 23 de Abril de 2019 ás 06:38

O advogado Artur Barros Freitas Osti comunicou ao Supremo Tribunal Federal (STF) e à Procuradoria Geral da República (sede do Ministério Público Federal), a suspeita de que o ex-governador Pedro Taques tenha vazado trechos da delação premiada do ex-secretário de Estado de Educação Permínio Pinto. Segundo o advogado, as evidências reforçam a suspeita sobre Taques, já que no dia 25 de março passado o ministro Marco Aurélio Mello atendeu ao pedido do ex-governador para ter acesso à íntegra da delação.

"Estamos pleiteando a apuração do caso, pela prática de crime de divulgação indevida de segredo, crime descrito no artigo 153 do Código Penal, cuja pena cominada é de um a quatro anos", disse Osti.

Taques é o alvo principal de Permínio, que o acusa de liderar uma organização criminosa que atuou no Estado durante seu mandato. O ex-secretário chegou a ser preso e é réu por participar de esquema de fraudes e recebimento de propina em contratos da Seduc.

“Na oportunidade, o ministro Marco Aurélio reiterou a necessidade de manutenção do sigilo sobre o inteiro teor das informações ali constantes, devendo o seu conteúdo ser restringido apenas às partes".

O interesse de Taques seria vazar trechos específicos que demonstrassem fragilidade nas acusações contra ele, visando facilitar sua defesa.

"Estranhamente, logo o acesso ao teor do acordo de colaboração premiada tenha sido concedido, com o destaque para a indispensável manutenção do seu sigilo, supostas informações dali retiradas tenham sido veiculadas pela imprensa local concomitante a uma espécie de defesa do senhor Pedro Taques. Para mim, está bastante claro que ele foi o responsável pelo vazamento”, disse o advogado.

 

» Mais Imagens