Wilson Santos diz que não é porta-voz de empresário e nega crime de extorsão

» Corrupção

Por Gazeta Digital em 14 de Março de 2019 ás 06:59

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) se defendeu da acusação de que teria extorquido a senadora Selma Arruda (PSL). Em vídeo divulgado nesta quarta-feira (13), o parlamentar afirmou que, também em depoimento a Policia Federal (PF), nunca recebeu do empresário Júnior Brasa, dono da Agência de Publicidade Genius, nenhuma proposta para que fosse encaminhada à senadora.

A suposta extorsão foi denunciada por Selma após investigações da Procuradoria Regional Eleitoral apontarem que, enquanto ainda era pré-candidata, fez despesas de cunho eleitoral de R$ 1,2 milhão, que foram quitados com recursos de origem desconhecida. Na ocasião, como parte de sua defesa, ela afirmou que sofreu 3 tentativas de extorsão para que as suas contas fossem aprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Segundo a senadora, o parlamentar teria procurado o então marketeiro dela, o jornalista Kleber Lima, para oferecer ajuda no processo contra o publicitário. "O Kleber me disse que foi procurado pelo Wilson Santos, dizendo que o Brasa me ajudaria na audiência se eu lhe desse 600 mil. Se isso não é extorsão, sinto muito por ambos", afirma Selma.  

O parlamentar disse estar tranquilo e fez o depoimento à Polícia Federal que durou 10 minutos. “Eu votei na senadora eleita. Eu trabalhei por ela. Usei o nome dela em todos os meus materiais (de campanha) até a reta final. Foi uma surpresa essa posição dela. Ela deve estar usando essa argumentação na sua defesa, mas não vai encontrar guarida, porque não fui porta-voz do empresário Brasa. Eu não tenho nada a ver com isso”, disse o deputado.

 

» Mais Imagens