PF prende dono de empresa citada em desvios no Detran e AL

» Corrupção

Por Midia News em 23 de Novembro de 2018 ás 06:57

A Polícia Federal prendeu, na manhã desta quinta-feira (22), o empresário Mauro Laurindo da Silva, dono da empresa Fama Serviços Administrativos, que é investigada pela ligação com esquemas de desvios de recursos públicos em Mato Grosso. O empresário foi detido na Operação Sem Saída, que visa desarticular a quadrilha do megatraficante Luiz Carlos da Rocha, conhecido como "Cabeça Branca".

Segundo as investigações, a empresa de Mauro Laurindo recebeu repasses de doleiros ligados ao traficante. Em Mato Grosso, a Fama é investigada por receber pagamentos da empresa Santos Treinamentos, um dos principais alvos da Operação Bereré, que apurou supostos desvios de R$ 30 milhões no âmbito de um contrato entre o Detran e a EIG Mercados.

A empresa também foi citada na Operação Ventríloquo, que apurou um desvio de R$ 9 milhões da Assembleia Legislativa. Neste caso, a Fama teria recebido dinheiro desviado da AL e destinado a políticos do Estado. Já "Cabeça Branca" é apontado como um dos maiores traficantes da América do Sul. Mais de cem agentes cumpriram mandados de prisão e de busca e apreensão no Paraná e em Mato Grosso.

A ação é um desdobramento das operações Spectrum e Efeito Dominó, que investigam a organização liderada por "Cabeça Branca". Ela foi coordenada pelo Gise (Grupo de Investigações Sensíveis) da PF de Londrina. Para o delegado Elvis Secco, um dos coordenadores da operação, o foco nas estruturas financeiras do tráfico de drogas deverá ser o padrão durante a gestão do futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

"Temos a intenção de que [com o novo comando] toda a PF, tanto as unidades especiais quanto as que trabalham com o tráfico de drogas, tenham como modelo as investigações. Direcionar sempre na questão patrimonial", afirmou o delegado em entrevista ao site UOL.

 

» Mais Imagens