Ex-assessor de magistrado recebia dinheiro para fraudar documentos

» Corrupção

Por HiperNotícias em 25 de Abril de 2018 ás 08:01

Um esquema de fraudes em processos de progressão de regime de presos é alvo da operação “Regressus”, deflagrada nesta quarta-feira (25), pela Polícia Judiciária Civil, com apoio do Tribunal de Justiça e o Ministério Público.

A investigação é coordenada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado e teve  a cooperação da Subsecretaria de Inteligência do Estado do Rio de Janeiro e a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

A operação “Regressus” (retornar ao sistema) cumpre três mandados de prisão preventiva e 19 ordens de busca e apreensão nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis e Rio de Janeiro. Os alvos com prisões expedidas pela Vara do Crime Organizado (7ª Vara) são Marcelo Nascimento da Rocha, conhecido como Vip e Márcio Batista da Silva, conhecido como Nariz de Porco. Eles teriam, por meios fraudulentos, conseguido a progressão do regime em que são condenados.

O terceiro é um ex-assessor da 2ª Vara Criminal de Cuiabá – Vara de Execuções Penais, identificado como Pitágoras Pinto de Arruda. Ele recebia dinheiro de Vip e Nariz de Porco para repassar a uma perita que fraudava os documentos. O valor utilizado para a fraude não foi divulgado.

A investigação é sedimentada em três inquéritos instaurados na Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), que apuram fraudes processuais para obtenção de progressão de regime, peculato  e também lavagem de capitais de reeducandos que progrediram usando documentos falsos.

 

» Mais Imagens