Conselho repudia festa que fez oferta de rodízio de mulheres e cobra ação do MP

» Cidades

Por RDNews em 25 de Fevereiro de 2019 ás 06:02

O Conselho Estadual de Direitos da Mulher de Mato Grosso (CEDM/MT) repudiou a realização de uma festa chamada "rodízio Open Pepeka", que seria realizada no dia do feriado da mulher (8 de março), em Canarana. O grupo também suspeita da ocorrência de outros crimes, como tráfico de pessoas e estímulo a prostituição. Em nota, cobra providências do Ministério Público Estadual (MPE).

A festa foi cancelada por decisão judicial pela comarca do município no dia 12 de fevereiro. Para o Conselho, a festa apresentou as mulheres, em seu cartaz de divulgação, "como carne para o prometido rodízio". "Essa forma de tratá-las, tal como se fossem 'meros objetos para servir de satisfação aos desejos dos homens', é um profundo desrespeito", aponta a nota.

Além disso, o órgão chamou a atenção para o fato de que a festa iria acontecer no mesmo dia da data comemorativa da mulher, que marca a luta pelos direitos de igualdade e cidadania.

Fica nítida a tentativa de desqualificar um momento que é significativo para as mulheres no mundo todo, no qual são propostas reflexões e desencadeadas ações com a intenção de combater as desigualdades de gênero", pontuou.

O CEDM apontou para possível prática de lenocínio, além de tráfico de pessoas. Este crime se qualifica pela ação de explorar, estimular ou favorecer a prostituição. O Conselho espera que o MPMT investigue o caso.

"O CEDM/MT espera que o Ministério Público, tendo em vista o princípio que o rege de “defender os interesses sociais”, atue com todo empenho na investigação dos fatos que são muito graves", apontou.

O Conselho lamentou o episódio e apontou que "Mato Grosso tem se tornado um lugar extremamente perigoso para as mulheres pelo crescente aumento da violência".

 

» Mais Imagens