Maggi prevê que agronegócio evitará morte do Estado em 2017

» Agronegócios

Por folhamax em 08 de Fevereiro de 2017 ás 06:32

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP) afirmou não ter dúvidas de que o Estado irá superar a atual crise econômica que vem enfrentando. Ele mencionou que atualmente Mato Grosso enfrenta problema de fluxo de caixa, porém acredita que a situação melhorará e destacou que “não há doença que vai levar o Estado à morte”.

O ex-governador garantiu que a situação econômica de Mato Grosso melhorará ainda neste ano. "O Estado sairá dessa crise, não tenho dúvidas. É questão de tempo. Já disse em outras oportunidades, Mato Grosso não está quebrado, ele tem problema momentâneo de fluxo de caixa, resolverá isso e teremos um Estado muito viável. Não tenho dúvida nenhuma disso”, disse em entrevista à rádio Capital FM.

Maggi contou que, apesar de estar morando em Brasília, costuma acompanhar a atual situação do Estado. Ele pontuou que a situação da economia de Mato Grosso não é irreversível. “Conheço as contas do Estado. Sei que elas enfrentam problemas de fluxo de caixa, mas a longo prazo as coisas melhoram. A macroeconomia do Estado é muito boa. Não há doença que vai levá-lo à morte, de forma alguma", asseverou.

Para ele, a grande presença do setor da agricultura no Estado é um dos maiores trunfos de Mato Grosso. “A agricultura no Brasil, de uma maneira geral, e em Mato Grosso, onde é muito forte, tem contribuído decisivamente para ajudar na situação. Praticamente todo o sinal da balança comercial brasileira, em torno de U$ 74 bilhões, sai do campo. Somos muito fortes nessa área, exportamos muita soja, café, carne e outros produtos em que somos muito fortes, como também a questão do açúcar e da celulose. O Brasil é muito forte nisso”, relatou.

Em um comparativo com outras regiões do País, o ministro pontuou que a situação de Mato Grosso não está entre as piores. “Se você olhar a crise que temos no Estado, ela é menor em relação a outros lugares, que não têm atividade agrícola tão forte como as de Mato Grosso”, detalhou.

 O progressista ainda revelou que o início de 2017 tem sido positivo para o setor do agronegócio no Estado. “Este ano está começando muito bem, pois as colheitas já foram iniciadas e estão bem adiantadas. Este ano se apresenta muito diferente do ano passado. Com regularidade de chuvas, tem dado espaço para plantar e para colher. Então, penso que o Brasil ajudará muito a nação, mas Mato Grosso também terá participação nisso, sem dúvida nenhuma”, explicou.

» Mais Imagens