Projeto do Creas trabalha prevenção ao ato infracional com jovens

» Ação Social

Por Ascom Prefeitura/Francieli Cela em 15 de Abril de 2019 ás 06:24

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) iniciou em fevereiro o projeto “Prevenir para não punir”. O projeto nasceu como uma extensão do trabalho realizado pelo serviço de Medida Socioeducativa em Meio Aberto, no Creas.

O projeto foi criado pelo psicólogo, Liancarlo Araújo, e tem como principal objetivo promover através rodas de conversa, espaço para os adolescentes e jovens, que participam do Programa Jovem Aprendiz e Aprender do Instituto Padre João Peter e das Obras Sociais Reviver, debaterem sobre ato infracional.

“A nossa intenção foi levar informações sobre ato infracional, processo de responsabilização do sujeito e cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto para os adolescentes que participam de atividades nessas instituições parceiras. O projeto aconteceu de forma piloto nos meses de fevereiro, março e abril, em três encontros, sendo um por semana”, explica Liancarlo.

Ao todo foram atendidos 261 jovens, com 21 turmas, nos três módulos desenvolvidos. O primeiro módulo abordou os aspectos do cotidiano infracional, no segundo foram discutidas as medidas socioeducativas e por fim, o terceiro módulo trabalhou o impacto social, comunitário, familiar e individual do ato infracional na vida do adolescente.

“A proposta é mostrar a problemática e impacto social, comunitário, familiar e individual que são gerados quando o jovem escolhe cometer o ato infracional. Também esteve em discussão o recrutamento de jovens pelas facções criminosas e as desvantagens que o mundo do crime traz para as pessoas”, relata o psicólogo.

De acordo com Araújo, a ideia surgiu para tentar prevenir que estes jovens cometam atos infracionais. “No dia a dia acompanhamos vários adolescentes que estão cumprindo Medida Socioeducativa em Meio Aberto, e ao vivenciar estas situações, percebi a necessidade de buscarmos uma forma de tentar prevenir que este jovem cometa o ato infracional. Assim, nasceu o projeto “Prevenir para não punir”, como uma forma de levar informação para este jovem e apontar de forma diferenciada, por meio de brincadeiras e conversas, a realidade de quem comete o ato e como estas pessoas são responsabilizadas”.

O psicólogo ressalta que o Creas vai buscar parceria com mais instituições para que o projeto seja ampliado e levado para mais adolescentes durante o ano.

 

» Mais Imagens