Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2021

Notícias

Segunda-Feira, 23 de Novembro de 2020 06:43

5 novos golpes que os bandidos aplicam em Mato Grosso

Todos os dias estelionatários criam golpes com o objetivo de tirar dinheiro de pessoas inocentes. Alguns já estão mais conhecidos, como o falso sequestro ou do parente que liga pedindo dinheiro. Listamos 5 novos golpes que estão sendo aplicados para que você possa se prevenir.

De acordo com a Polícia Civil, em Mato Grosso, somente no primeiro semestre de 2020, foram aplicados 4.305 golpes, que podem ser presenciais, por ligação telefônica ou pela internet.

Para ajudar as pessoas a ficarem mais alertas e também a se prevenirem, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL) lançou uma cartilha com os golpes mais praticados no estado. Confira alguns que ainda são pouco conhecidos.

1- Atualização de dados da Netflix
Os golpistas mandam e-mails falsos afirmando que os dados de pagamento do usuário estão desatualizados. Ao clicar no link e preencher os dados, a vítima envia para os criminosos os dados do cartão de crédito.

O que fazer?
Confira o e-mail recebido e busque itens de verificação da Netflix. Na dúvida, nunca passe informações do cartão de crédito.

2- Videoconferência falsa
Com a pandemia, diversas instituições estão realizando palestras e cursos de forma virtual. Os golpistas então enviam convites para participar de reuniões e eventos em plataformas como o Zoom, Google Meets e Microsoft Teams. Quem clica no link acaba instalando um programa que copia dados da vítima.

O que fazer?
Se você não se inscreveu em nenhum curso on-line ou agendou uma reunião, não aceite o convite. Se for de alguém conhecido, confirme a veracidade com a pessoa antes de clicar no link. É importante ficar atento porque os golpistas mandam links muito semelhantes aos das plataformas reais para confundir os usuários.

3- Falso auxílio-cidadão
Uma das táticas utilizadas pelos criminosos é enviar e-mails e mensagens dizendo que a pessoa tem direito ao auxílio-cidadão de R$ 600 do governo federal, mas que é preciso fazer um cadastro para sacar o dinheiro. Ao preencher o formulário, a vítima oferece facilmente todos os dados pessoais.

O que fazer?
Não acredite em mensagens "boas demais para ser verdade". O auxílio-cidadão é liberado pela Caixa Econômica, que não envia e-mails ou mensagens no WhatsApp para as pessoas. Não responda e-mail do tipo e sempre cheque a informação com a fonte oficial.

4- Golpe do PIX
O PIX, novo serviço para o pagamento de contas e transferência de dinheiro mal começou a funcionar e os golpistas já estão enganando as pessoas. Como os bancos estão realizando o cadastro de usuário do PIX, os criminosos enviam mensagens para que a pessoa cadastre o seu PIX e ao preencher os dados, acaba perdendo dinheiro.

O que fazer?
A recomendação do Banco Central é que o usuário só cadastre a sua chave PIX nos bancos e financeiras. Para isso use o site oficial ou aplicativo para não correr riscos.

5- Falsa pesquisa sobre a covid-19
Você recebe uma mensagem pelo WhatsApp em que a pessoa se identifica como pesquisador de um determinado instituto ou do Ministério da Saúde que está realizando um estudo sobre a covid-19. As primeiras perguntas são sobre sintomas em familiares e da própria pessoa que podem ser de covid-19.

Depois, o golpista afirma que para confirmar a participação é preciso receber um código pelo celular. Quando a pessoa informa o código recebido, tem o WhatsApp clonado, onde os criminosos aproveitam para pedir dinheiro à sua lista de contatos.

O que fazer?
Desde o início da pandemia o Instituto Datafolha realiza as pesquisas sobre covid-19 por telefone. De nenhuma forma envie códigos que receber por mensagem para outras pessoas e sempre desconfie de mensagens de desconhecidos.

Fonte: Gazeta Digital

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}